Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Translate

janeiro 15, 2019

Governo dialoga com a Hydro Alunorte sobre a atuação da empresa no Pará




O governador do Estado, Helder Barbalho, reuniu na manhã desta terça-feira (15), com o vice-governador; Lúcio Vale, o chefe da Casa Civil, Parsifal Pontes; o procurador-geral do Estado, Ricardo Sefer; o secretário da Sedeme, Iran Lima; o secretário de Meio Ambiente, Mauro O’de Almeida; o deputado estadual Renato Ogawa; o presidente executivo da área de negócios de bauxita e alumina da Hydro, John Thuestad; o vice-presidente de relações governamentais, Anderson Baranov; e o diretor de Operações da Hydro Alunore, Carlos Eduardo Neves.

A reunião durou cerca de uma hora e tratou de temas como: meio ambiente; o desembargo de 50% feito pela Justiça Federal; a geração de emprego na região; e de que forma a empresa pode ser mais atuante junto a comunidade não só de Barcarena, mas de todo o Estado.

O governador Helder Barbalho solicitou que a Hydro apresente propostas concretas, que melhorem a vida das pessoas. "Atualmente temos três agendas emergenciais: Segurança Pública; Educação; e Saúde. Quero que a empresa realmente desenvolva ações continuas para a comunidade e não, somente, quando for demanda", disse.

O diretor de Operações, Carlos Eduardo Neves, destacou a importância do desembargo de 50% feito pela Justiça Federal a pedido do Ministério Público Federal (MPF). “Apresentamos vários laudos, o último da Universidade de Campina Grande, que prova que não houve transbordo dos nossos depósitos. Além disso, o relatório do Comitê de Gestão e Avaliação de Resposta à Contaminação Ambiental no Município de Barcarena, coordenado pela Casa Civil da Presidência da República, analisou os cenários e também concluiu que não houve transbordo. O mesmo foi atestado pela Sema e pelo Corpo de Bombeiros”, pontuou.

Neves citou uma série de investimentos realizados pela empresa: foram R$1,3 bilhões na área de depósito; a estação de tratamento de água, que atualmente trata 9 mil metros cúbicos por hora, mas que chegará a 14 mil metros cúbicos por hora; a capacidade de armazenagem dos depósitos que foi aumentada em 350%; e o Barcarena Sustentável, que dialoga ações sociais com a comunidade. "Nos últimos 11 meses mostramos e comprovamos o nosso compromisso com o povo de Barcarena", alegou.

O secretário de meio ambiente, Mauro O’de Almeida, afirmou que vai emitir uma nota técnica sobre a atual condição da empresa nos próximos dias. "Estamos empenhados em garantir o desenvolvimento econômico do município com base no que ampara a lei. Estamos abertos ao diálogo a fim de garantir o melhor para o Estado”, disse.

O'de Almeida pediu ainda ao diretor de operações da Hydro Alunorte, as legislações ambientais utilizadas na Noruega para que se possa desenvolver o mesmo aqui no Pará. “Sabemos que vocês utilizam o que há de mais moderno no que tange a legislação, então, gostaríamos de implantar o mesmo aqui no Pará”, solicitou.

GT – O governado pediu que se criasse um Grupo de Trabalho (GT) com a participação do vice-governador, Lúcio Vale; do deputado estadual Renato Ogawa; do secretário de meio ambiente, Mauro O’de Almeida; da Prefeitura de Barcarena e da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (CODEC) para se discutir de que forma os investimentos disponíveis podem desenvolver ações em prol da comunidade.

"Não podemos desenvolver ações pontuais, nas quais um pequeno local concentre riquezas e o entorno seja de bolsões de miséria. Há um recurso de R$ 150 milhões atualmente. Vamos discutir com esse GT para que ele seja aplicado de maneira efetiva e mais do que isso, vamos assegurar para além do GT que a Hydro atua de maneira eficaz levando qualidade de vida para o povo paraense", disse.






Governo do Estado do Pará

0 comentários :

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.