Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Translate

junho 21, 2019

Violência contra Professor em Ananindeua Pa

Nuno André da Silva Nunes, 37.

Talvez, a maior tragédia de uma nação seja a desvalorização de um profissional tão importante quanto um professor.

No último 13 de junho de 2019, em Ananindeua, o professor Nuno André saiu de casa rumo à Escola em que lecionava a alunos da EJA; para ele mais uma noite normal de trabalho; porém, mesmo antes de ele chegar a escola, o mal já tinha sido arquitetado contra o profissional da Educação. Um aluno de 16 anos, na noite anterior, foi chamado atenção por estar atrapalhando o bom andamento da aula; e por isso se sentiu ofendido e constrangido. Assim, no dia seguinte, se armou com uma faca e foi para a escola com sangue nos olhos.O resultado trágico: o docente teve ferimentos no lado esquerdo do rosto, braço direito e no peito. Ele sobreviveu.
A violência contra professores no Brasil é algo trágico, triste e inaceitável. Muitos vídeos na internet mostram atrocidades cometidas por alunos e a balbúrdia em salas de aulas que, a princípio, deveria ser um local de aprendizado e harmonia; mas ao contrário, transforma-se num caldeirão.
Infelizmente, essa é a realidade em todo o país, em escolas públicas e privadas. É uma prova cabal de que o país está muito abaixo do nível civilizatório que deveria estar.   
As passeatas e manifestações de apoio ao professor foram imediatas, no entanto, o que se deve lembrar é que naquele momento o docente já estava no hospital, internado e com ferimentos. O que se precisa é de leis mais rígidas, na qual aja temor em praticar o mal; chorar o leite derramado não resolve problema e nem cura feridas.
A família deveria ter sua parcela de contribuição de uma maneira positiva no contexto de Educação e aprendizado dos filhos em sala de aula, porém esse detalhe, para uma grande maioria, parece que ficou no passado; e o respeito demonstrado aos mais velhos é trazido como bagagem familiar; já os professores são responsáveis pelos saberes repassados aos alunos.
Por outro lado, a violência faz parte da rotina das escolas independente, do bairro em que elas estejam localizadas. Isso é o reflexo dos problemas sociais que existem no entorno desses colégios. No entanto, não se deve aceitar fatos como esse como normal. Essa é uma anormalidade que precisa ser corrigida e quem pratica atos de violência contra um profissional do Ensino dentro de uma sala de aula ou fora dela precisa ser punido de acordo com a lei e isso não pode cair no esquecimento.


3 comentários :

triste realidade, que vivemos em nossas escolas.A violência alastarando se de form trágica.

Venho de uma família de professoras e esse prezado professional que sofreu esse atentado foi um dos professores de um primo que aspira a carreira docente. Além de lamentar o ocorrido precisamos das um basta nos armamentos que ferem não só nosso presente como os que atacam nosso passado mirando num futuro.

Venho de uma família de professoras e o prezado que sofreu esse atentado foi mestre de um primo que hoje aspira a carreira docente. Precisamos não só lamentar o ocorrido como trabalhar por um basta contra todo armamento que não fere só nosso presente como ataca nosso passado mirando nosso futuro. Paz nas escolas!!!

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.